Tag Archives: portugal

AS CAMPANHAS QUE A DIREITA TEM EM CURSO

 

Timeline Photos.

Abram a pestana e Leiam….Não estamos a brincar ás “dividas”!..Isto é a doer…E vai doer!…

AS CAMPANHAS QUE A DIREITA TEM EM CURSO

ESTÁ EM EXECUÇÃO UM GOLPE DE ESTADO DE TIPO NOVO

A direita tem em curso duas campanhas – a revisão da Constituição e a insustentabilidade do Estado social – que estão sendo levadas a cabo intensamente com recurso a todos os meios do aparelho ideológico ao seu serviço com vista à subversão ou mesmo destruição dos mais elementares princípios em que se fundamenta o Estado de direito democrático, o mesmo é dizer a democracia tal como a conhecemos e praticamos, mesmo com as limitações que em geral lhe são apontadas.

O pano de fundo que serve de contexto à campanha é a crise económico-financeira que o pais atravessa, a qual é quase sempre apresentada, expressa ou subliminarmente, como algo da responsabilidade do povo. Ou seja, do povo que não tem meios nem recursos para provocar uma crise financeira e que, pelo contrário, sofre as consequências dos que dela tiraram e continuam a tirar todas as vantagens.

Se este é contexto que serve de pano de fundo à campanha, o pretexto é, no que toca à revisão da Constituição, a decisão do Tribunal Constitucional, e no que respeita à insustentabilidade do Estado social, a incapacidade de apresentação de um orçamento credível, em consequência de uma política deliberada de destruição da economia.

Passando em revista as declarações dos representantes desta direita plutocrática que quer destruir a democracia, e que conta – é bom não esquecê-lo – com o apoio do Governo e dos partidos da maioria que o suporta (e veremos brevemente de mais quem…), todos eles são categóricos no ataque à Constituição tido como o obstáculo fundamental e decisivo à superação da crise.

Vale a pena relembrar algumas dessas declarações: Pires de Lima disse que com esta Constituição não seria possível cumprir as metas a que Portugal se obrigou internacionalmente, apelando à Troika para que imponha ao Estado português a sua revisão como condição indispensável à superação da crise. Para este alto dirigente do CDS a Constituição constitui um obstáculo porque impõe ou permite decisões como a que o TC tomou a propósito do “corte” dos salários dos funcionários públicos e das pensões dos reformados.

Mas se este clamor já tinha muito eco nos órgãos de comunicação social, principalmente a partir do momento em que Medina Carreira começou a enfatizar o anacronismo de uma Constituição redigida num tempo muito diferente do que agora se vive (que dirá Medina da Lei Fundamental da República Federal da Alemanha – 1949 – ou da Constituição americana – 1787…), ele tem vindo nos últimos tempos a ser amplificado por alguns dos principais representantes da plutocracia e simultaneamente máximos beneficiários da situação criada pela crise, como é o caso de Fernando Ulrich, presidente do BPI, Nuno Amado, presidente do BCP, António Mexia, presidente da EDP, Eduardo Catroga, presidente do Conselho Geral de Supervisão da EDP, Feraz da Costa, membro do trio de terroristas económicos que assessora o Governo, defendendo sem reservas a revisão da Constituição para que o país possa finalmente progredir e livrar-se de decisões como a que o TC recentemente tomou a propósito do “corte” de salários e pensões.

Como toda a gente sabe, foi em nome do princípio da igualdade, consagrado no artigo 13.º da Constituição da República, que o Tribunal decidiu pela inconstitucionalidade da norma que permitia aqueles “cortes”. Com ou sem norma expressa tal princípio sempre decorreria do conceito de Estado de Direito Democrático consagrado no artigo 2.º da Constituição.

As conhecidas personalidades que vem fazendo esta campanha contra a Constituição podem não saber nada de direito, mas sabem muito bem o que querem. E o que eles querem, o que a direita realmente quer, é institucionalizar um sistema que não só promova e aprofunde a desigualdade em benefício de um número cada vez mais restrito de privilegiados, mas simultaneamente impeça qualquer tipo de controlo jurídico sobre as arbitrariedades do poder. No fundo, é a nostalgia de um salazarismo com pide, ou mesmo sem pide, que povoa as mentes daquelas criaturas. Por esta simples amostra se vê o tipo de Constituição que eles gostariam de ver entrar em vigor.

Simultaneamente e com o mesmo sentido, uma legião de comentadores e analistas políticos, “cientificamente” apoiados nos “Duques” e “Cantigas” que pululam nas nossas televisões, vai dando corpo à campanha da “insustentabilidade do Estado social”. Aqui o raciocínio ainda é mais simplista: se as nossas receitas, mesmo com os sacrifícios “colossais” que se avizinham, não são suficientes para pagar as nossas despesas é porque nós estamos a fazer despesas para as quais não temos dinheiro. Logo, é preciso “cortar” nessas despesas, etc., etc…

Do lado do Governo, Gaspar, naquele jeito manso e frio de quem substituiu as pessoas pelos números, reconduzindo-as à mera existência estatística, também já entrou na campanha, antevendo o mais que certo fracasso do orçamento que perversamente preparou para aprovação pelo Parlamento.

Mesmo que os argumentos sejam diferentes dos apresentados pelo inteligentíssimo Pulido Valente, que vê no actual Estado um conjunto de “funções” que só beneficiam os “funcionários” ou de “serviços sociais” que se autojustificam – é caso para perguntar a que serviços recorreu ele para se tratar de doenças contraídas culposamente ou não … – ninguém pode esquecer que as actuais dificuldades de financiamento do Estado Social resultam directamente de uma política propositadamente prosseguida com vista à destruição de uma parte significativa da economia, com as consequentes falências e desemprego em massa, dos efeitos altamente recessivos dessa política, da consequente ausência de crescimento económico e do inevitável aumento da dívida pública e seus encargos. Ou seja, chegou-se ao ponto em que estamos antes de mais porque nos obrigaram a pagar uma dívida contraída em benefício dos bancos e do grande capital, porque nos envolvemos numa perigosa aventura cujas consequências os dirigentes não foram capazes de antecipar e da qual vamos ter de sair sem renegar a essência do Estado que construímos mas antes postergando para tempo oportuno os encargos que agora nos sufocam.

Seguir a outra via, seguir a via da destruição do Estado social, independentemente das óbvias vantagens que daí resultariam para plutocracia que manobra e fomenta a campanha, seria acabar com a democracia. Participar nesse debate num estilo colaborante, ainda que reticente quanto à sua amplitude, será ser cúmplice daquela destruição. Que o Partido Socialista tenha isso bem presente. É de um verdadeiro golpe de Estado que estamos a falar. De um golpe de Estado de tipo novo, inquivocamente apoiado ou mesmo fomentado pela União Europeia sob o pretexto de que é precisio cumprir as “metas do défice”.

Correia Pinto.

SABES O QUE É O INDECT ? … DEVIAS SABER !

SABES O QUE É O INDECT ? … DEVIAS SABER !.

O QUE É ISSO DO INDECT ?

(Intelligent information system supporting observation, searching and detection for security of citizens in urban environment)

No seguimento de várias acções de sensibilização que ocorreram um pouco por todo o mundo, publicamos aqui um texto sobre o INDECT, orientado principalmente para quem pela primeira vez entra em contacto com esta matéria.

Mais uma vez apelamos a todos os nossos leitores que completem esta informação através de comentários, links, vídeos ou outra qualquer forma de ajudar a informar quem ainda não esteja informado.

Esperamos contribuir para que possam,
não só concordar ou não …
mas em primeiro lugar, saberem do que se trata.

ACERCA DE CENÁRIOS IMPOSSIVEIS …

Desde miúdos que vemos filmes ou lemos livros sobre cenários futuristas absolutamente fantásticos. A criação artística humana envolve-nos em obras como as de George Orwel “1984” que mais tarde viria a dar origem a um filme com o mesmo nome, ou como o “Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley, e leva-nos para formas de organização de sociedades um pouco diferentes daquilo que estamos habituados a conceber.

Completamente impossíveis, claro … que nem raça humana nem povos se deixam controlar e manipular por meia dúzia de imbecis feitos lideres, por mais avançadas que sejam as suas maquinas de propaganda ou de controlo sobre as pessoas, pois não?

… Nem sequer vimos isso acontecer
até agora na nossa História Global? …

Pois não? …

De facto, os avanços tecnológicos são brilhantes, porém, temos a natural tendência de considerar o nosso mundo como algo estático, concebendo certas tecnologias, dispositivos e cenários como pura ficção, invenção, ou como parte de um mundo bem distante do qual não vamos fazer parte, porque vistas bem as coisas, nem os nossos netos, serão vivos nessa altura, quanto mais nós, embora racionalmente, visualizarmos e compreendermos as mudanças.

Lembro-me bem de ver a minha Galactica, o Star Trek, Guerra das Estrelas, Buck Rogers, Espaço 1999, etc e pensar que aquelas coisinhas pequenas que eles tinham com eles e utilizavam para falar para as naves ou para alguém do outro do planeta, nunca seriam parte do meu dia-a-dia de tão fantástico que eram … mas hoje são, e tenho 2 … e vocês também, pelo menos um aí ao pé de vós.

BENVINDOS … AO MUNDO INDECT

As cameras de vigilância estão para o INDECT assim como os velhos gramofones estão para o mais modernos sistemas audio disponíveis em qualquer loja, e são completamente ultrapassadas, não propriamente no conceito, mas tecnologia, potencialidades e implicações para o cidadão comum.

Estas novas cameras estarão ligadas a centrais e servidores informáticos que fornecem uma base de dados de informações pessoais sobre os cidadãos, sendo esta a base deste sistema.

Estas cameras farão o casamento entre as vossas “fichas”, existentes neste banco de dados e a vossa imagem através de reconhecimento facial … CAMERAS COM RECONHECIMENTO FACIAL.

Isso mesmo!

Este sistema tornará possível a vossa monitorização pessoal em tempo real enquanto vão ao centro comercial, ou ver o jogo de futebol, apanham o metro ou o comboio, quando saírem ou entrarem no vosso trabalho (e porque não durante?), quando conduzirem, ou simplesmente quando estiverem num qualquer parque de campismo convencidos que pelo menos durante uns dias, deixaram a vossa vida para trás, ou quando levam o cão á rua.

Quem vos monitoriza terá acesso á vossa localização, cruzada com os vossos dados pessoais, como sejam o carro que têm em vosso nome, o vosso registo criminal, registos bancários, fiscais e toda e qualquer informação adicional que possa lá entretanto ser colocada.

E terá também acesso a algo absolutamente impressionante! …

Um registo comportamental!

Ou seja, este sistema será capaz de registar para posterior análise e tratamento de dados a forma como andam, como se sentam ou levantam, os vossos tiques ou hábitos, os caminhos, ruas, transportes que têm por habito utilizar e a que horas …
e pasme-se :
Detectar anomalias comportamentais !

Parece-vos impossível?

Tenham só um bocadinho mais de paciência … Isto fica bem pior.

POLICIAMENTO? PREVENÇÃO DO CRIME ?

Estas cameras poderão ter incorporadas sistemas audio capazes de vos escutar, transmitir-vos ordens, interpelando-vos no meio da rua como se de um policiamento remoto se tratasse.

Pode-vos inclusive ser dada ordem de ficarem no local até á chegada de autoridades policiais. (por exemplo)

Poderíamos até achar isto seria fantástico!

Será que assim teríamos oportunidade de apanhar todos esses terroristas, pedófilos e criminosos que andam por aí? … Os taxistas assim viveriam mais descansados e os nossos filhos estariam vigiados no seu trajecto para a escola.

Mas vamos por um momento ser aqui um bocadinho honestos connosco próprios e ver as coisas como elas são realmente …

Até hoje os dispositivos de segurança mais avançados não são propriamente usados em vosso benefício. Estes têm sido bem melhor aproveitados por dúbias intenções de governos, agências de informação, multinacionais, grupos financeiros, ou mega-empresas … senão vejamos, apenas a título de exemplo: o principal objecto de combate ao “ciber-crime”, pelo que nos é dado a conhecer, não é o combate a redes pedófilas, não é o combate a crimes económicos, fraudes, desvios de dinheiro, violação de privacidade de usuários na net, ou contra outra qualquer actividade criminal que essa sim, vos prejudique directamente. A maior parte da legislação e medidas por partes dos vários governos que se envolvem nesta questão têm servido para prevenir que vocês “saquem da net” sem pagar, aquele filme do Spielberg ou aquela música da Lady Ga Ga, ou seja, tem servido para proteger a protecção dos interesses financeiros das empresas detentoras de direitos de copyright.

ENTÃO PARA QUE SERVE ISTO NA PRÁTICA?

Aquele banco a quem vocês devem 2 prestações? … Vai saber em tempo real onde vocês estão e se entenderem enviar lá alguém.

Aquela divida fiscal que ainda não conseguiram pagar? … O fisco vai saber também em tempo real que acabaram de comprar um pull-over novo.

Os 5 minutos que chegaram atrasados ao trabalho, ou o dia que acabaram por não ir ? … Quem vos emprega poderá ter acesso a informação detalhada sobre o que andaram a fazer e onde.

Aquela situação embaraçosa que não querem que ninguém saiba ? … Vai estar registada e utilizada se necessário e se for oportuno contra vocês.

Será possível o registo da vossa participação em manifestações ou acções sindicais (muito útil nos dias de hoje), eventos culturais, lúdicos, poderão ser registadas e controladas as vossas tendências religiosas, morais, sexuais, politicas … etc.

Serão todos estudados até á exaustão para fins comerciais e de manipulação de opinião publica … ou seja, como vos disse no inicio, as potencialidades deste monstro são imensas … e quanto maior for a tecnologia que com o tempo lhe for adicionada … mais “eficiente” a coisa fica.

Quem não deve não teme … correto?

Quem não faz nada de mal não tem de ter problemas, porém, eu quando vou á casa de banho também não faço nada de mal e não é por isso que permito que vá lá alguém tirar informações, medir ou analisar o que faço. (peço desculpa o grafismo mas … fiz-me entender, não fiz?)

E todos nós sabemos de leis que nascem com as melhores intenções (segundo nos dizem), e a que dada altura do processo, e sem ninguém nos explicar porquê nem como … a coisa muda.

E será que teríamos nós acesso á nossa “ficha” ? Ao nosso “dossier”, à consulta dos nossos dados? … O que acham?

A consulta e utilização desta “rede de informação” é instrumento de Governos, Multinacionais, Agências de Informação e, naturalmente … quem pagar muito bem.

Apenas uma pergunta: Vocês eram capazes de ficar descansados sabendo que um Vitor Gaspar, ou um Passos Coelho ou mesmo um Miguel Relvas teria o domínio de um sistema destes ? … Ou um Sócrates, um Seguro, um Paulo Portas, um Ulrich … ou porque não uma Merkel ou um Putin? …

E IMPLANTAR ISTO ?

Existe aqui um factor que ao início confesso que me fez pensar que este “projecto” estaria condenado desde o inicio ao fracasso.

Um sistema destes seria algo muito dispendioso de implantar … quem iria pagar câmaras por tudo quanto é rua? …

Pagam vocês!

Chegou-nos já a noticia de que está a ser realizada uma experiência piloto em Nashville, nos Estados Unidos, que se relaciona com este conceito.

Existem neste momento, nesta cidade, câmaras em tudo similares a uma qualquer câmara de vigilância, ligadas ao Facebook, permitindo a possibilidade de identificar qualquer pessoa desde que tenha conta no FB, cruzando a imagem recebida da camera com as fotos que posta no seu perfil. Estas câmaras estão a ser instaladas à entrada de lojas, bares, restaurantes.

Com isto, o cliente e usuário do FB terá direito a um pequeno desconto no cafezinho, no cappuccino, no livro, no par de meias, etc.

Ver aqui:

http://articles.latimes.com/2012/aug/10/business/la-fi-tn-facedeals-facebook-facial-recognition-20120810

Ou seja, este sistema pode muito bem começar a ser implantado, financiado pelos nossos hábitos de consumo … a partir daí, não há nada que uma taxa adicional no IRS ou um qualquer imposto adicional ou PPP não resolva, seja em que país for.

As bases de dados, já começam a existir, e como viram no link em cima, começam também vocês, sem querer, a contribuir para o seu enriquecimento.

Importa ainda referir que um sistema semelhante foi neste Verão testado em Londres por altura dos Jogos Olímpicos, e que propostas para a implementação dos moldes legais para a viabilização deste “Big Brother” encontram-se já no Parlamento Europeu.

Porém … ninguém vos fala nisto, ninguém discute isto em jornais, TV´s, rádios …

Confirmem informação por vocês próprios, pesquisem, busquem, falem com outros …

… Antes que seja tarde demais.

Ou querem deixar uma herança desta aos vossos filhos e netos?

Joao Anonimo
http://www.facebook.com/joao.anonimo.9

RiseUp Portugal
http://www.facebook.com/RiseupPortugal

Grupo no Facebook:

STOP INDECT
http://www.facebook.com/groups/428186723900082/?fref=ts

Links relacionados :
http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/6210255/EU-funding-Orwellian-artificial-intelligence-plan-to-monitor-public-for-abnormal-behaviour.html #

http://www.hideproject.org/references/fp7_projects/ADABTS

http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache%3Ahttp%3A%2F%2Fwww.indect-project.eu%2F&hl=pt-BR&prmd=imvns&strip=1

http://www.cs.york.ac.uk/aig/projects/indect/

rise up

OS COMENTADORES INDEPENDENTES

Timeline Photos.

OS COMENTADORES INDEPENDENTES

E OS GÉNIOS DA OPINIÃO

(A GENTE ENTENDE-VOS BEM)

Desde criança que me habituei a ver aquelas intromissões televisivas de direitos de antena de partidos políticos na RTP1, que se calhar os mais novos não se recordarão, e tenho assistido ao evoluir da forma como partidos e governos, procuraram fazer a lavagem cerebral que necessitam para manterem o seu lucrativo negócio da governação pública.

Estes tempos de antena são agora feitos em forma de comentários, análises, e opiniões “independentes” que vejo divulgadas em jornais, rádios e principalmente televisões … sendo os tais, tão “independentes” analistas, instrumentos de campanhas de lavagem cerebral e formação de opiniões públicas convenientes a quem as encomenda, zelando assim, pela compreensão publica da necessidade da redução do défice, da importância da confiança dos mercados em nós, e da inevitabilidade da subida de impostos porque … segundo parece, não existe outra solução.

O que estes comentadores não vos explicam com o mesmo afinco, é como fogem milhões e milhões de capitais do país que não pagam um cêntimo de impostos, regressando via off-shores, jogadas financeiras e todo o tipo de ideias que eles se vão lembrando, aproveitando falta de legislação e controlo que existe mesmo para esse efeito.

O que estes independentes não comentam, são o oferecer de Pavilhões Atlânticos a genros de presidentes, de auto-estradas inteiras às empresas dos amigos, de pontes, de redes de energia e de outras infra-estruturas, que sendo pagas por todos nós, são agora propriedade privada.

O que esta gente não discute, é como estas Parcerias Público Privadas, roubam milhões e milhões de euros DIARIAMENTE aos portugueses sob a forma de “contratos que têm de ser respeitados” (estes sim, têm de ser respeitados), que nada mais são que crimes de gestão danosa, feitos pelos mesmos, que após os assinarem em nome do estado, vão receber como administradores dos mesmos grupos que estiveram “do outro lado da barricada” na negociação.

O que estes génios não chamam á atenção, são os abusos de vereadores, presidentes de Camaras Municipais, deputados, gestores públicos, que acumulam processos de corrupção, chegando nalguns casos às dezenas, sendo estes, arquivados um a um por este motivo ou por aquele, causando mais e mais danos e ruínas financeiras que são agora factura a apresentar aos portugueses.

O que esta gente, tão bem formada e informada não transmite, é que taxando estas altas fortunas com o mesma vontade politica que se taxam salários, que criando DE FACTO, medidas, legislação e processos que funcionem no combate á alta corrupção, ou que nacionalizando as PPP sem direito às indemnizações aos abutres do costume (são sempre os mesmos), e que celebram “conosco” contratos-crime …

… (PASMEM-SE), acabou-se o problema do défice!

(vão confirmar se quiserem)

Portanto, Srs …

… dirigindo-me já ao próximo ordinário

que me queira explicar na comunicação social

a necessidade de subir impostos

aos meus concidadãos e queridos portugueses,

como ÚNICA forma de resolver esta “crise” …

VAI PARA O INFERNO ! VENDIDO !

Vai tu … mais os vampiros que tu serves!

Joao Anonimo
http://www.facebook.com/joao.anonimo.9

RiseUp Portugal
http://www.facebook.com/RiseupPortugal

riseup

Coelho vestido de presidiário, discursa na Assembleia – YouTube

Coelho vestido de presidiário, discursa na Assembleia – YouTube.

Coelho vestido de prisioneiro | DNOTICIAS.PT

O deputado do PTP José Manuel Coelho apresentou-se, esta manhã, no plenário da Assembleia Legislativa, vestido de prisioneiro, com um fato às riscas, número no peito e algemas.

Coelho foi mais uma vez condenado, na passada semana, por difamação, a um ano e meio com pena suspensa. O deputado tem mais processos a decorrer nos tribunais e poderá ser condenado a prisão efectiva.

coelho

 

Coelho vestido de prisioneiro | DNOTICIAS.PT.