Tag Archives: corrupcao

Coelho vestido de presidiário, discursa na Assembleia – YouTube

Coelho vestido de presidiário, discursa na Assembleia – YouTube.

Coelho vestido de prisioneiro | DNOTICIAS.PT

O deputado do PTP José Manuel Coelho apresentou-se, esta manhã, no plenário da Assembleia Legislativa, vestido de prisioneiro, com um fato às riscas, número no peito e algemas.

Coelho foi mais uma vez condenado, na passada semana, por difamação, a um ano e meio com pena suspensa. O deputado tem mais processos a decorrer nos tribunais e poderá ser condenado a prisão efectiva.

coelho

 

Coelho vestido de prisioneiro | DNOTICIAS.PT.

ANONYMOUS em guerra contra a pedofilia na Internet

Image

 

ANONYMOUS em guerra contra a pedofilia na Internet

Henrique Jales, conhecido como o pedófilo da TVI, após 12 vítimas confirmadas, recebe 5 anos de pena suspensa e sai do Tribunal em liberdade.

A pedofilia tem sido uma prática presente em todos os momentos da história da Humanidade. O conceito de pedofilia, que tem sido apenas vulgarmente associado a práticas criminais de atos sexuais contra crianças, pode estender-se também, a outros comportamentos de caráter sexual, ou uma intensa atração sexual, fantasias sexuais relativas a pessoas menores e, apesar de todas as considerações ou explicações patológicas que possam ser produzidas, este comportamento é, hoje, universalmente condenado.

Há mais de um ano que várias esferas do universo virtual ANONYMOUS têm mantido uma guerra com diversos sites, redes e seus responsáveis, que disponibilizam, vendem ou partilham, na Internet, pornografia infantil.

As partilhas destas redes pedófilas têm como objeto não só imagens de sexo explícito ou diversos tipos de violência física e psicológica contra menores, como também imagens de crianças ou jovens nas mais banais atividades com as mais diversas indumentárias que os consumidores deste tipo de serviços possam considerar “interessantes”. Daí os mais diversos apelos, tendo como alvo os usuários de toda a Internet e redes sociais, alertando para as consequências de partilhas públicas de imagens das suas famílias. Algumas destas redes forneciam também plataformas não só para a troca de experiências entre pedófilos como também para o assédio direto a menores através de fóruns e chats.

Desde a enorme ofensiva #OpDarknet, a #OpSafeKids, #OpLithChild ou a mais recente #OpPedochat, diversos grupos ANONYMOUS têm exposto dados concretos, de usuários e administradores de servidores.

Desde a boychat.org, annabelleigh.net, pedofilie.be e pedofilie.nl, underlicious.net, xperienceproject.com/groups/Love-Boy-Love,  youngcity.net e youngcity.org ou ainda cjat.org, são apenas alguns exemplos de alvos de organizações, sites, redes e fóruns alvo de ANONYMOUS (paste sobre alguns dos alvos aqui : http://pastebin.com/CzEe8aVX ou dados de users aqui http://pastebin.com/u9xjrBnU)

Este combate é travado também contra “organizações” que defendem o “amor homem/criança” publicamente, como os casos de modernblmag.net ; nambla.org ; reformsexoffenderlaws.org ou ainda ipce.info

(paste sobre alguns estes alvos aqui : http://pastebin.com/iKEpnKEc)

Esta guerra, estranhamente, tem sido mantida fora dos holofotes dos mais diversos canais média mundiais, não obstante os fantásticos resultados obtidos. A mesma comunicação social, tão dinâmica quando é feito (apenas a titulo de exemplo), um simples ataque DDOS a uma qualquer filial da JSD ou do Governo Reg. Madeira tornando o site indisponível por algumas horas (em Portugal), ou nos casos dos ataques realizados em protesto contra sites do FBI (nos Est. Unidos), , rotulando o Hacktivismo de práticas perigosas e criminosas de “piratas informáticos” como um mal universal a ser combatido, tem-se mantido silenciosa no que diz respeito á publicação por parte de ANONYMOUS de nomes de users e passwords, IPs e mesmo números de cartões de crédito de consumidores e distribuidores de pornografia infantil.

Mais de estranhar ainda, a inatividade de diversos órgãos de investigação policial na perseguição criminal a estas pessoas. A perseguição criminal é feita sim, a membros ANONYMOUS que mantêm estes sites indisponíveis e que invadem servidores roubando informação que poderia ser utilizada na deteção de pedófilos e redes pedófilas em plena atividade, ajudando a proteger crianças à volta do globo.

Uma transcrição de uma conversa entre ANONYMOUS e um responsável de um destes servidores, sugere uma explicação macabra. O responsável pelo site pedófilo “Lolita City”, a determinada altura ameaça os Anons :

“ some of the users of Lolita city are high level politicians, cardinals, and business men” …

… “we’ll make sure your lives are ruined for messing with us”

Tradução : “alguns dos users do Lolita City são políticos com altos cargos, bispos e homens de negócios” … “nós vamos fazer com quer as vossas vidas fiquem destruídas por se meterem connosco”

Toda a conversa aqui : http://pastebin.com/YHDnL3de

Existem, no entanto, algumas leis a serem aprovadas, e “novos” hábitos de servidores de redes sociais, que publicamente são anunciadas como meio de combate a este flagelo. Porém, desde a lei CISPA, ao mais recente anúncio da rede social Facebook que vai começar a monitorizar os chats privados entre usuários através da ativação de palavras chave, estas medidas são acolhidas pela maioria dos usuários da Internet, não como um meio de combater criminalidade, terrorismo ou as mais diversas ameaças aos cidadãos e sociedades supostamente livres, mas sim, como mais um instrumento de monitorização e controlo social, politico, comercial , de populações cada vez mais sujeitas à condenação de desvios às orientações comportamentais que lhes são impostas.

Para isso, contribuem exemplos, como o caso do FBI não ter efetuado qualquer investigação sobre os dados disponibilizados por ANONYMOUS em ações descritas acima, enquanto se acumulam condenações, detenções e processos criminais a quem faz o download do último filme de Spielberg ou do mais recente CD da Lady GAGA ou da Madonna.

Segundo os mais variados comunicados, provenientes das mais variadas zonas do globo, disponibilizadas por ANONONYMOUS, estas ações, embora não possam, por si só, por termo à pedofilia ou mesmo a toda a sua procura e oferta na Internet,  e cientes da interminável tarefa que têm pela frente, sujeitos eles à perseguição, não só de autoridades judiciais, policiais e governamentais, como de violentas organizações criminosas, estas operações não vão terminar e a guerra contra a pedofilia na Internet vai existir enquanto houver ANONYMOUS que respirem.

Contudo, e apesar de ser fortemente recomendado por estes grupos de ANONYMOUS, que pessoas sem capacidades técnicas e conhecimento informáticos, não tomem parte nestas ações, para salvaguardarem a sua própria segurança, não nos resta a nós senão enaltecer aplaudir, agradecer e divulgar.

We are ANONYMOUS

We are Legion

We do not forgive … We do not forget …

Expect us !

Inês Santos

Alguns links relacionados :

http://pastebin.com/HhSDfiEw – how to catch a pedophile

http://i.imgur.com/mwAvG.jpg – flyer às autoridades

http://pastebin.com/u/theanon0ne – dados sobre OP Pedochat

http://pastebin.com/u/opdarknet – dados sobre OP Darknet

http://pastebin.com/CzEe8aVX – sites com dados publicados

http://pastebin.com/u9xjrBnU – lista de users pedófilos no twitter da #OpTwitterPedoRing

Alguns vídeos relacionados :

http://www.youtube.com/watch?v=NRxrSsfXjmY

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=B6If7vTIf1A

Outros locais com informação :

http://par-anoia.net/

http://www.uri.edu/artsci/wms/hughes/ppitv.htm

via

RiseUp Portugal
http://www.facebook.com/RiseupPortugal

Brasil e Mundo: Ministério Público pede bloqueio de bens de Lula

 

lula

Brasil e Mundo: Ministério Público pede bloqueio de bens de Lula.

O Ministério Público Federal (MPF) de Brasília pediu à justiça o bloqueio dos bens do ex-presidente Lula da Silva, a quem acusa de improbidade administrativa por ter usado verba pública com claro intento de promoção pessoal. O bloqueio de bens tem como finalidade garantir a devolução aos cofres públicos de quatro milhões de euros que Lula, segundo o MPF, usou indevidamente.

A ação interposta pelo MPF refere-se ao gasto desses quatro milhões de euros com a impressão e o envio pelo correio de mais de dez milhões de cartas enviadas pela Segurança Social a reformados entre Outubro e Dezembro de 2004, segundo ano do primeiro mandato de Lula.

A missiva avisava os reformados que um convénio estabelecido entre a Segurança Social e o até então desconhecido Banco BMG lhes permitia a partir de então pedirem empréstimos a juros baixos e sem qualquer burocracia àquela instituição bancária, com o desconto das parcelas sendo feito diretamente nas reformas.

Até aí não haveria problema, não fossem dois detalhes, que chamaram a atenção dos promotores. O BMG, único banco privado a ser autorizado na altura a realizar esse tipo de empréstimo, conseguiu a autorização em menos de duas semanas, quando o normal seriam vários meses, e as cartas, simples correspondência informativa, eram assinadas por ninguém menos que o próprio presidente da República, algo nada comum para esse tipo de aviso.

Para o Ministério Público, não há dúvida de que Lula e o então ministro da Segurança Social, Amir Lando, que também assinou as cartas e é igualmente acusado na ação, usaram a correspondência para obterem promoção pessoal e lucro político e que a ação do presidente da República favoreceu a extrema rapidez com que o BMG conseguiu autorização para operar o negócio, desrespeitando as normas do mercado. A 13.ª Vara Federal, em Brasília, a quem a ação foi distribuída, ainda não se pronunciou sobre o pedido do MPF.

 Já sei, você não acredita não é mesmo?

Então confira o processo na Justiça Federal: http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?secao=DF&proc=78070820114013400

Depois de abrir o link acima, clique em “PARTES” e verá o nome do Lula. Se quiser poderá acompanhar o desfecho.

Processo: 0007807-08.2011.4.01.3400

Classe: 65 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA

Vara: 13ª VARA FEDERAL

Juiz: PAULO CESAR LOPES

Data de Autuação: 31/01/2011

Assunto da Petição: 1030801 – DANO AO ERÁRIO –

IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA – ATOS

ADMINISTRATIVOS – ADMINISTRATIVO

Observação: ASSEGURAR O RESSARCIMENTO DOS

BLOQUEIO DOS BENS DO LULA !

A notícia que todo Brasil esperava foi publicada em 23/10/12 no jornal Correio da Manhã em Portugal, quem quiser confirmar é só clicar no endereço abaixo: no site portugues

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula

Fonte: cmjornal

Madeira aprovou financiamento milionário aos partidos com representação parlamentar

A Assembleia Legislativa da Madeira (ALM) aprovou nesta quarta-feira o respectivo orçamento para 2013, no qual mantem o valor da subvenção a atribuir aos grupos parlamentares, no montante total de 5,35 milhões. Apenas o PSD votou favoravelmente a proposta contra a qual votaram todos os partidos da oposição.

No debate, Jaime Ramos (PSD) acusou os partidos de oposição de “demagogia barata” nas criticas feitas às verbas distribuídas, admitindo a fim das subvenções estatais desde que sejam permitidas formas alternativa de financiamento dos partidos. Lopes da Fonseca (CDS/PP) lembrou que o seu partido defendeu um redução de 30% no âmbito da revisa da lei orgânica, que foi rejeitada pela maioria. Carlos Pereira (PS) defendeu a redefinição dos apoios, “adequando-os ao actual momento de crise e austeridade que impõem sacrifícios às famílias e às empresas”.

Edgar Silva (PCP) desafiou as restantes bancadas a aprovarem um “financiamento zero” do Estado e das empresas para os partidos que, defendeu, devem funcionar “com as contribuições exclusivamente dos seus militantes”. Hélder Spínola (PND) referiu que o custo da assembleia regional por habitante é dez vezes superior ao da Assembleia da República, cujo apoio aos grupos parlamentares é 12 vezes inferior à subvenção atribuída aos partidos na Madeira.

Distribuído proporcionalmente pelos partidos em função do número de deputados (14 prestações, cada uma igual a 15 salários mínimos na região, por cada eleito), o valor total das subvenções inscrito no orçamento para 2013 é idêntico ao de 2007, quando o parlamento madeirense tinha 68 deputados, mais 21 do que tem actualmente. E é seis vezes superior aos 897 mil euros que a Assembleia dos Açores destina ao apoio à actividade parlamentar.

Com 57 deputados, o parlamento açoriano tem um orçamento anual de 11,2 milhões de euros, valor inferior em 26,3% ao aos 14,2 milhões que a Assembleia da Madeira, com menos dez deputados, prevê gastar em 2013. O orçamento destina 558 mil euros a indemnizações por cessação de funções, incluindo o subsídio de integração, e 1,4 milhões de euros às subvenções vitalícias dos antigos deputados, benesses estas abolidas em 2005 a nível nacional e nos Açores, mas que a Madeira garante no seu estatuto, tal como a possibilidade de acumular a pensão da reforma com o vencimento de deputado ou governante.

O orçamento da ALM para 2013 apresenta um acréscimo de 2,02% na despesa, não reflectindo os constrangimentos financeiros impostos pelo Programa de Ajustamento Económico e Financeiro da região. Quase metade da despesa orçamentada destina-se à cobertura de despesas com pessoal, 37,5% para assegurar as transferências correntes e 12,5% ao pagamento de despesas com aquisição de bens e serviços correntes. As despesas com transferências correntes ascendem a 5,35 milhões de euros, valor idêntico ao orçamentado para 2012 e que permite a transferência das subvenções parlamentares para as contas dos partidos, para financiar o seu funcionamento e as campanhas eleitorais.

Com 25 deputados, o PSD receberá no próximo ano 2,8 milhões de euros e o maior partido da oposição, o CDS/PP, com nove eleitos, arrecadará um milhão de euros. Pelos seus seis deputados o PS terá direito a cerca de 680 mil euros e o Partido Trabalhista, com três deputados, cerca de 340 mil euros. Com um único representante, cada um dos restantes partidos (PCP, PND, PAN e MPT) receberá cerca de 120 mil euros no próximo ano.

Em recente auditoria às contas dos partidos, a Entidade das Contas e Financiamentos Políticos reiterou que a subvenção estatal recebida pelos grupos parlamentares da Assembleia da Madeira contraria a jurisprudência constitucional. E que não deve ser reconhecida como receita nas contas dos partidos, na medida em que traduz um apoio exclusivamente destinado ao funcionamento do grupo parlamentar e não uma forma de financiamento partidário que, neste caso, a lei não autoriza. A lei nacional do financiamento partidário atribui subvenções estatais aos partidos e para as campanhas eleitorais, incluindo as legislativas regionais.

Notícia actualizada às 11h09 de 5/12/2012Image

fonte: http://www.publico.pt/politica/noticia/madeira-mantem-financiamento-milionario-aos-partidos-com-representacao-parlamentar-1576130